Economia

Governo afasta regresso dos passes para estudantes

Governo afasta regresso dos passes para estudantes

O ministro do Ambiente afirmou, esta terça-feira, que "é impossível, nos tempos mais próximos", voltarem os passes sociais para estudantes, porque isso custaria, nas contas do Governo, 20 milhões de euros.

"É impossível conseguir isto nos tempos mais próximos", disse João Matos Fernandes no parlamento, onde foi ouvido no âmbito da discussão do Orçamento do Estado para o Ambiente, em resposta a uma questão da deputada de "Os Verdes" Heloísa Apolónia.

O ministro destacou que o Governo fez as contas e atribuir os extintos passes "4-18" e "sub 23" a todos os jovens portugueses, independentemente das respetivas condições socioeconómicas, "custaria 20 milhões de euros", sendo "mais ou menos 10 milhões" para cada um destes passes.

"Objetivamente, não temos capacidade orçamental para o fazer", realçou.

Matos Fernandes salientou que o Governo optou pela "extensão do 'passe social+' a todo o território, por incapacidade de dar resposta a este anseio de Os Verdes".

A extensão do "Passe Social+" - que atualmente funciona apenas nas grandes cidades - a todo o país tem um custo estimado de sete milhões de euros.

O ministro destacou, ainda, que nos últimos quatro anos os transportes públicos viram reduzir a oferta e perderam 100 milhões de passageiros e salientou estar a trabalhar para "combater esta ideia errada de que quem anda de transportes são aqueles que não têm dinheiro para andar de carro".

Conteúdo Patrocinado