Economia

Greve na STCP com pouca expressão

Greve na STCP com pouca expressão

A greve desta quarta-feira na Sociedade de Transportes Coletivos do Porto não teve reflexos no serviço da madrugada e afetou apenas o serviço de 10 dos 115 autocarros escalados para o princípio da manhã, disse fonte da transportadora.

Cerca das 9 horas, estavam em circulação 105 dos 115 autocarros previstos, ou seja, 91,3% da frota escalada, afirmou a fonte.

A rede da madrugada funcionou a 100%, acrescentou, citando números da 1 hora.

Contactado pela agência Lusa, o dirigente sindical Jorge Costa admitiu que estes números "não estão muito distantes da realidade" e das previsões das estruturas representativas dos trabalhadores, "que apontavam para adesões à greve de 20 a 30%, nas primeiras horas dos turnos.

Jorge Costa disse que as instruções dadas aos trabalhadores foram no sentido de pararem na ponta final dos turnos, "de forma a minorarem o seu prejuízo".

Neste sentido, o dirigente sindical previu que os reflexos da greve se façam sentir mais nos períodos entre as 12 e as 14 horas, bem como no final do dia.

Os sindicatos rodoviários convocaram para esta quarta-feira greves em diversas operadoras públicas para contestar as alterações introduzidas na revisão do Código do Trabalho.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado