Economia

Imposto não desce com alta de combustíveis

Imposto não desce com alta de combustíveis

O Imposto sobre Produtos Petrolíferos não vai baixar, apesar da alta dos combustíveis. Verificando-se um aumento de, pelo menos, quatro cêntimos por litro, o ISP cairia um cêntimo, prometeu o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais no dia 18 de fevereiro.

Desde o agravamento de seis cêntimos no ISP (12 de fevereiro) e projetando a subida da próxima semana, o gasóleo acumulará uma atualização em alta de oito cêntimos e a gasolina de seis cêntimos.

"Não se verificam, nesta data, razões para a reavaliação do valor do ISP, que deverá ser enquadrada na perspetiva da neutralidade fiscal para a economia e da previsibilidade das receitas públicas", refere o Ministério das Finanças em resposta ao JN/Dinheiro Vivo.

e-paper ou na edição impressa

Conteúdo Patrocinado