Economia

Ministro da Agricultura surpreendido com manifestação de suinicultores em Lisboa

Ministro da Agricultura surpreendido com manifestação de suinicultores em Lisboa

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, mostrou-se surpreendido com a manifestação de suinicultores, em Lisboa, sobre a qual não foi informado, e disse não ter recebido qualquer pedido de audiência.

"Fui surpreendido hoje com um manifestação, para a qual não fui avisado, com um pedido de audiência que ninguém me solicitou e que ganhou grande proporção na comunicação social", afirmou Capoulas Santos aos jornalistas, em Évora.

Capoulas Santos disse compreender "o desespero dos produtores", mas reiterou que se trata de um problema de mercado, que impede o Governo de intervir.

"Os governos não têm possibilidade de estabelecer os preços e é um problema de mercado que resulta do excesso de oferta, e o excesso de oferta tem um conjunto de causas, algumas delas eminentemente políticas", assinalou o governante, lembrando que não se trata de um problema nacional, mas europeu.

O ministro lembrou, a propósito, os problemas políticos na Crimeia que levaram a União Europeia a declarar o embargo à Rússia que, por seu turno, "ripostou interditando determinados produtos agrícolas europeus".

Neste sentido, defendeu que terá de ser a União Europeia a "encontrar soluções" que deverão passar, segundo o governante, pela redução temporária da produção, não só de carne, como é o caso dos suinicultores, mas também de leite.

"Basicamente, eu considero que havendo um excesso de oferta, a solução para o problema terá de ser a redução temporária da produção", insistiu o ministro da tutela.

Cerca de 300 camiões de suinicultores do país inteiro deslocaram-se hoje para Lisboa para protestarem em frente ao Ministério da Agricultura, pedindo ajuda para um setor que dizem estar "à beira do colapso".

A organização quis manter este protesto em segredo, mas entretanto os camiões foram intercetados pela polícia à entrada dos principais eixos da cidade, acabando por provocar congestionamento no trânsito.

A criação de quotas de produção com apoios a essa restrição para os setores do leite e da carne de porco são algumas das propostas que Portugal vai defender na segunda-feira em Bruxelas, antecipou hoje à Lusa o ministro Capoulas Santos.

Entre os sete dos 27 estados-membros que apresentaram propostas, Portugal defende que a União Europeia negoceie, no plano político, para que seja levantado o embargo russo aos produtos europeus.

Conteúdo Patrocinado