Desemprego

Número de inscritos nos centros de emprego subiu 3,9% em Setembro face a Agosto

Número de inscritos nos centros de emprego subiu 3,9% em Setembro face a Agosto

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego caiu 0,3% em Setembro face ao mesmo mês de 2010, mas subiu 3,9% relativamente a Agosto, foi divulgado esta quinta-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional.

De acordo com os dados mensais do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), no mês de Setembro encontravam-se inscritos nos centros de emprego do continente e regiões autónomas 554.086 desempregados, o que corresponde a 86% do total de pedidos de emprego (643.982).

A descida do desemprego em termos homólogos foi comum a todas as regiões do país excepto na região de Lisboa e Vale do Tejo (mais 0,7%) e nos Açores (mais 31,8%) e na Madeira (mais 14,8%).

O desemprego, em termos homólogos, teve uma variação diferenciada segundo o género, com o feminino a descer 1,9% e o masculino a subir 1,7%.

Tanto os jovens como os adultos registaram uma quebra do desemprego, com menos 1,7% e menos 0,1%, respectivamente, indica o IEFP.

Quanto à duração do desemprego, os desempregados de curta duração (que permanecem nessa situação há menos de 1 ano) aumentaram 0,2% em termos homólogos, enquanto que os de longa duração (mais de um ano de desemprego) tiveram uma quebra de 1,1%.

Os casos de procura de um primeiro emprego registaram um aumento de 1,2% enquanto os que se encontravam à procura de um novo emprego sofreram uma redução de 0,4%.

O desemprego diminuiu nos grupos com menos habitações escolares e aumentou nos níveis com maior escolaridade. Os desempregados com habilitações escolares de nível superior aumentaram 11,7%.

Relativamente às profissões dos desempregados, as estatísticas do continente evidenciam cinco áreas como as mais representativas: pessoal dos serviços, de protecção e segurança; trabalhadores não qualificados dos serviços e comércio; empregados de escritório; trabalhadores não qualificados das minas, construção civil e indústrias transformadoras e operários e trabalhadores similares da indústria extractiva e construção civil.

Estes cinco grupos profissionais representavam 51,5% do total de desempregados inscritos no final de Setembro de 2011, salienta o IEFP.

O número de colocações efectuadas ao longo de Setembro, através dos centros de emprego de todo o país, totalizou 6.628, valor inferior em 11% ao registado em Setembro do ano passado, e superior em 21,1% em relação ao mês de Agosto.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado