Economia

PS vai pedir análise técnica às previsões de Bruxelas e do FMI

PS vai pedir análise técnica às previsões de Bruxelas e do FMI

O PS vai pedir à Unidade Técnica de Apoio Orçamental para analisar as previsões da Comissão Europeia e do Fundo Monetário Internacional, frisando os dados "muito mais conservadores" de ambas as instituições sobre o consumo privado.

O líder parlamentar socialista, Carlos César, explicou aos jornalistas, esta quinta-feira de manhã - à margem da reunião do grupo parlamentar do PS - que "um dos comentários referenciais" da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) sobre o esboço orçamental do executivo para 2016 era de que "as previsões de aumento do consumo privado feitas pelo Governo privado eram demasiado conservadoras".

"Isto significa que as previsões em que assentam a Comissão Europeia, com os anteriores dados, e o FMI, também com os anteriores dados, ainda mais conservadoras são. Pelo que o PS irá propor que a UTAO faça também uma análise às previsões, designadamente de evolução consumo privado, que são feitas quer pela Comissão Europeia quer pelo FMI [Fundo Monetário Internacional]", adiantou Carlos César.

E prosseguiu: "Se as nossas [previsões] eram conservadoras, estas muito mais conservadoras são. E esse indicador é determinante para a conformidade e sustentabilidade dos valores que são presentes na nossa proposta de Orçamento do Estado".

Quer o executivo comunitário quer o Fundo apresentaram, esta sexta-feira, relatórios sobre as perspetivas orçamentais de Portugal.

As projeções, lembrou o comissário europeu dos Assuntos Económicos, "não refletem as discussões ainda em curso" entre Bruxelas e Lisboa sobre o plano orçamental para 2016.

A UTAO dá apoio aos deputados da comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, e os deputados podem pedir da unidade análises a documentos que facultem informações tidas como proveitosas para os seus trabalhos.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado