Economia

Quebras no tráfego diário das antigas SCUT chegam a 50%

Quebras no tráfego diário das antigas SCUT chegam a 50%

As antigas auto-estradas sem custos para o utilizador perderam, num ano, até metade do tráfego que tinham no primeiro trimestre de 2010, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Infraestruturas Rodoviárias.

É o caso da concessão da Costa de Prata em que, de uma média diária de 45.798 viaturas, nos três primeiros meses de 2010, passou para 21.901 viaturas, no primeiro trimestre deste ano, já com o efeito da introdução de portagens.

Ou seja, no espaço de um ano, A25 e A29 registaram uma quebra total de 52,2% no tráfego diário, indica o relatório do Instituto Nacional de Infraestruturas Rodoviárias (INIR), divulgado pela Agência Lusa.

No caso da A28, auto-estrada da Concessão Norte Litoral, que liga Viana do Castelo ao Porto, passou de um tráfego diário de 32.255 viaturas no primeiro trimestre de 2010, para 24.057 nos primeiros três meses deste ano, correspondendo a uma quebra superior a 25%.

O mesmo cenário foi registado na Concessão do Grande Porto, em que a A41 perdeu mais de 21 mil veículos por dia no primeiro trimestre de 2011.

Esta via, antes em regime SCUT, registava 43.365 viaturas por dia, mas entre Janeiro e Março deste ano passou para 22.311.

Quanto à A42, de 24.698 viaturas passou para uma média diária, no primeiro trimestre deste ano, de 12.691.

No total, segundo os indicadores do INIR, a Concessão do Grande Porto passou de um movimento diário de 38.433 para 21.578 viaturas, uma quebra de 44%, entre períodos homólogos.

À excepção da A1, entre Porto e Lisboa, que registou um crescimento médio de tráfego nos três primeiros meses de 2011, cerca de 6,1% comparando com o ano anterior, todas as restantes auto-estradas viram o número de utilizadores diminuir, com as maiores perdas a registarem-se nas antigas SCUT.

Segundo dados disponibilizados em Julho, a cobrança de portagens nas três antigas SCUT do Norte rendeu à Estradas de Portugal, nos primeiros seis meses, cerca de 56 milhões de euros.

Deste total, 26 milhões de euros foram cobrados no primeiro trimestre deste ano.

A cobrança de portagens nas antigas SCUT é feita desde 15 de Outubro de 2010.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado