Economia

Suinicultores indignados com ausência do ministro

Suinicultores indignados com ausência do ministro

Várias associações de suinicultores prometem bloquear o trânsito em Lisboa esta sexta-feira. Um grupo de representantes esteve no Ministério da Agricultura para alertar para o colapso do setor, mas Capoulas Santos fez-se representar pelo chefe de gabinete e pelo assessor.

Os representantes dos suinicultores abandonaram uma reunião no Ministério da Agricultura quando perceberam que o ministro Capoulas Santos não estaria presente. "Foi-me transmitido que o senhor ministro receberia uma delegação de cinco pessoas. Estivemos à espera até que fomos recebidos pelo assessor e pelo chefe de gabinete. Levantamo-nos e viemos embora", disse aos jornalistas João Correia, um dos representantes dos suinicultores.

No entanto, os suinicultores deixaram um "presente" ao ministro, um porco bebé dentro de uma caixa de transporte de animais.

"É uma falta de respeito por um setor que emprega 200 mil pessoas", disse João Correia, face à ausência do ministro na reunião.

Vitor Menino, presidente da Federação Portuguesa de Suinicultores, apelou a uma intervenção do novo presidente da República para interceder junto do governo a favor dos suinicultores. É a primeira vez desde que tomou posse em que é pedida a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa numa situação de crise.

Entretanto, a assessora de imprensa de Capoulas Santos garantiu que "não havia nenhuma reunião marcada com o senhor ministro". E garantiu que o ministro nem tem estado no ministério.

Bloqueio na estrada

Cerca de 300 camiões de suinicultores do país inteiro estavam a dirigir-se para Lisboa para protestarem. São esperados pelo menos cem veículos pesados no protesto, segundo fontes da PSP adiantaram ao JN.

A Polícia estava a encaminhar os camiões dos suinicultores para a Avenida Santos e Castro, na Alta de Lisboa, disse o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP.

Segundo o porta-voz do Cometlis, os camiões estão a ser encaminhados para esta zona da cidade por questões de segurança, acrescentando, às 17.40 horas, que o trânsito na Segunda Circular "estava a fluir" em ambos os sentidos.

Esta semana, a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) alertou novamente para o colapso em breve do setor e admitiu "fazer nova ação de pública de protesto" se não obtiver uma "resposta rápida" do ministro da Agricultura.

O porta-voz de um "gabinete de crise" dos suinicultores disse, esta sexta-feira, estar de acordo com a criação de quotas de produção para a carne de porco, medida que irá ser defendida em Bruxelas pelo ministro Capoulas Santos.

"Fizemos essa sugestão no princípio de janeiro. É uma medida de defesa do setor. Portugal produz 55% das suas necessidades em carne de porco, Espanha produz 160% e continua a aumentar, não faz sentido nenhum estarmos a ser penalizados pelo excesso de produção que é imposto na Europa pela Espanha", declarou à agência Lusa João Correia.

O porta-voz do "gabinete de crise" dos suinicultores, criado em dezembro para sensibilizar a opinião pública para o consumo da carne de porco nacional, esteve à frente de um protesto em Santarém, no final de janeiro, sobre a forma como o Pingo Doce faz a rotulagem da carne de porco.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado