Tecnologia

Estudantes piratearam prédio para jogar Tétris

Estudantes piratearam prédio para jogar Tétris

Os estudantes do Instituto de Tecnologia do Massachusetts "piratearam" um dos edifícios da faculdade e transformaram-no no palco de um enorme jogo de Tétris. Considerados "nerds", estes alunos mostraram que também se sabem divertir. Veja o vídeo.

O clássico da Nintendo, adorado por tantos e intemporal a todas as gerações, viu a sua recriação num tamanho muito superior ao usual num dos "campus" do prestigiado Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT, na sigla original).

O grupo de jovens da faculdade, conhecido por usualmente fazer partidas de "hacking" na faculdade, voltou a atacar com um Tétris gigante.

No prédio usado como palco para a brincadeira, apareceram nas janelas do edifício as letras "TETRIS". O som que sempre acompanhou o jogo inicia a partida no nível um.

Esta não é a primeira vez que um jogo de Tétris é feito num edifício de uma universidade. Em 2000, a Universidade de Brown também viu um dos seus edifícios ser "hackeado" com um vídeo-jogo.

Na altura foi reportado que o sistema utilizado foi um computador de sistema Linux e dez mil lâmpadas, desta vez os "nerds" do MIT ainda não revelaram o sistema operativo para jogar um gigante Tétris.

Ao jogador é permitido rodar e mexer as peças, de modo a que estas encaixem direitas para passar ao nível seguinte.

O jogador que passar ao nível seguinte, vê, tal como no jogo original o número de cores a aumentar bem como o nível de dificuldade a ser superior.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM