Tecnologia

Primeiro poeta artificial português chega ao Twitter

Primeiro poeta artificial português chega ao Twitter

O primeiro 'poeta artificial' português, desenvolvido em 2014 por um investigador da Universidade de Coimbra (UC), vai entrar numa rede social para gerar com regularidade poemas inspirados nos assuntos ali mais comentados.

O sistema de criatividade computacional PoeTryMe "evoluiu e chega agora ao Twitter, onde gera, com regularidade, um poema inspirado nos assuntos mais comentados nesta rede social", anunciou hoje -- Dia Mundial da Poesia -- a UC.

O 'poeta artificial' PoeTryMe, que "não tem limites", nem lhe falta inspiração, "gerando poemas em menos de um minuto", foi desenvolvido por Hugo Oliveira, investigador do Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra (CISUC).

Na prática trata-se de um sistema informático inteligente que se apoia em redes de palavras, relacionadas de acordo com os seus sentidos, e em padrões de versos, obtidos a partir da análise de poesia escrita por humanos, gerando a partir daí poemas em língua portuguesa sobre as mais diversas temáticas.

Agora, com a entrada no Twitter, "o sistema começa por obter os últimos 'tweets' que mencionam um assunto muito comentado" e, "a partir daí, efetua uma contagem das palavras mais usadas, retira o que considera ruído e utiliza os substantivos, verbos e adjetivos mais frequentes como ponto de partida para gerar novos poemas, de forma completamente automática", explica o seu criador.

"Testar os limites do sistema e encontrar uma forma automática de criar poemas a partir de diferentes fontes de inspiração virtual" foi a motivação do investigador da UC para alargar o âmbito de atuação do PoeTryMe, afirma a UC.

Por outro lado, "o Twitter é uma autêntica montra para sistemas que brincam com o texto e o objetivo do PoeTryMe é precisamente brincar com as palavras", acrescenta Hugo Oliveira, que também quer saber "até que ponto esta conta atingirá um grande número de seguidores, interessados nas novas criações do PoeTryMe".

Entretanto "já é possível experimentar uma versão simplificada desta plataforma inteligente, através da secção 'TryMe', disponível em http://poetryme.dei.uc.pt/, adianta a UC, referindo que, além da geração automática de poesia, "o PoeTryMe também pode gerar letras para músicas".

Conteúdo Patrocinado