Justiça

Reclusos com dívidas de droga isolados na cela 22 horas por dia

Reclusos com dívidas de droga isolados na cela 22 horas por dia

Era sobretudo ao cair do dia que Maria do Resgate Roquete da Silva, hoje com 77 anos, recebia os telefonemas proibidos do interior da cadeia de Paços de Ferreira.

Os números de telemóvel e os reclusos iam variando, mas o calafrio que a mensagem carregava não: o seu filho Saul tinha nova dívida de droga, e ela tinha de a pagar sem demora, transferindo a quantia para certa conta bancária. "Às vezes, eu dizia que não tinha mais dinheiro, mas começavam logo a pressionar, e eu acabava por ceder, por medo que fizessem a folha ao meu filho", recorda Maria do Resgate, mais assustada por telefonemas do próprio Saul a queixar-se de ser "ameaçado de morte".

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM