Arouca

Passadiços do rio Paiva reabrem depois de janeiro com mais trunfos

Passadiços do rio Paiva reabrem depois de janeiro com mais trunfos

Após o incêndio que destruiu cerca de 600 metros do novo cartão de visita de Arouca, os Passadiços do Paiva vão reabrir com nova e imponente escadaria e condições melhoradas, mas só depois de janeiro. A entrada será limitada e paga, mas haverá um troço com cerca de um quilómetro de livre acesso.

Mais de metade da estrutura em madeira consumida pelo fogo já foi reconstruída, sendo que a obra deverá ficar concluída nos últimos 10 dias do próximo mês, se as condições atmosféricas não prejudicarem, dizem o presidente da Câmara, Artur Neves, e o engenheiro responsável pela empreitada, António Massano. A trepar a escarpa entre sobreiros, até ao alto da garganta do Paiva, nascerá nova escadaria, com 150 a 200 metros de altura.

A nova estrutura "eliminará um ponto fraco" dos Passadiços do Paiva, segundo o autarca, referindo-se ao caminho em terra por um eucaliptal de um quilómetro. A ligação é encurtada para cerca de 250 metros e volta-se para o rio, consentânea com o resto do percurso pela margem esquerda do Paiva. É uma das peças a avançar e estará pronta até final de janeiro, entre outras que visam melhorias nos Passadiços - não estavam preparados para a massificação, como aconteceu "inesperadamente" para a Câmara, com "tradição em turismo de natureza". O meio do percurso ganha casas de banho (pré-fabricadas), na praia fluvial do Vau. A de Espiunca, no início, terá zona de estacionamento para mais de 400 carros, em terrenos agrícolas arrendados.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado