Braga

Novo acesso cria caos no trânsito em Braga

Novo acesso cria caos no trânsito em Braga

Os automobilistas andam com os nervos em franja devido às alterações ao trânsito, consequência das obras de construção do novo acesso ao futuro Hospital de Braga. Há sinalização que não é respeitada, tornando a circulação na zona num perigo iminente.

"Isto agora é horrível e está ali montada uma autêntica ratoeira", começou por dizer José Sousa, comerciante que passa todos os dias na curva do "Feira Nova", situada no fim da Avenida Padre Júlio Fragata. Apesar das alterações ao trânsito não acrescentarem uma significativa quebra da rotina diária, o corte do acesso à zona comercial, via Avenida do Sol à circular de Braga, trouxe uma autêntica "ratoeira". No curto espaço de tempo que o JN passou no local, mais de dez automobilistas não respeitaram a sinalização.

"Está aqui montada uma autêntica tesoura, porque as pessoas não vêem o sinal que proíbe virar e cruza com os que viram para a variante", destacou Ana Sousa, que até não costuma andar de carro, mas que em dois dias já viu ali situações "incríveis". "Também já estive para ali ter um acidente", disse ao JN Ana Sárria, que por ali tem que passar quando se desloca para o trabalho. "Desde que estreitaram a via o trânsito tornou-se muito complicado. Já estive ali parada mais de 20 minutos para fazer meia dúzia de metros", referiu Ana Sárria.

"É toda a gente a ver uma nesga de espaço para fugir ao trânsito lento", descreveu ao JN David Gonçalves, que costuma fazer o circuito nos Transportes Urbanos de Braga. "Aqui não há vias próprias para os transportes públicos, à semelhança do que existe em Lisboa ou Porto, o que torna este meio de transporte pouco útil para quem quer deslocar-se na cidade", sublinhou o universitário.

Mas não é só no local da implementação do nó rodoviário de acesso ao hospital que não há cumprimento da sinalização. A única via de acesso ao bairro da Alegria apresenta duas placas de proibição à circulação de pesados, o que não acontece. "Os camiões passam aqui para as obras do hospital. Fica tudo sujo e as casas começam a sofrer danos", alertou a proprietária de um café, que relatou ainda problemas de cortes de luz e água na passada semana devido às obras do hospital.

Para o presidente da Junta de S. Victor, freguesia onde está implementado este "verdadeiro nó à paciência", os cidadão "vão ser pacientes e compreensivos". Firmino Marques destaca a má política da autarquia de Braga no que diz respeita à projecção de obras e respectivos acessos. "A cidade de Braga muito beneficiaria se em tempo útil tivesse estabelecido um anel rodoviário externo que tivesse interface com os equipamentos mais importantes do concelho, casos das universidades, hospital, estádio, entre outros", diz o autarca.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado