Terras de Bouro

Freguesia no Gerês dá alojamento gratuito aos médicos que lá trabalham

Freguesia no Gerês dá alojamento gratuito aos médicos que lá trabalham

Os médicos da extensão de saúde de Rio Caldo, em Terras de Bouro, dispõem de alojamento gratuito na freguesia, uma medida que visa contrariar as "enormes dificuldades" em encontrar interessados em trabalhar em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês.

O presidente da Junta de Rio Caldo, Serafim Alves, disse hoje à Lusa que, para já, o alojamento para os médicos está disponível nas instalações de que a Irmandade de S. Bento da Porta Aberta dispõe, junto à basílica.

"Temos um médico do Porto que vem cá quatro vezes por semana e que já está a utilizar essas instalações", acrescentou.

Sublinhou que, de outra forma, o médico teria de fazer, todos os dias, "uns 200 quilómetros" de carro, muitos deles por estradas de montanha, o que "é tudo menos apetecível" e acaba por se tornar "extremamente desgastante".

"É claro que ou se criam fortes incentivos ou os médicos optam por outros destinos, que fiquem mais perto e tenham melhores acessos", admitiu.

Foi nesse sentido que a Junta de Rio Caldo concertou com a Irmandade de S. Bento da Porta Aberta uma solução "provisória" para alojamento gratuito dos médicos.

Entretanto, a Junta está a estudar uma solução definitiva de alojamento, no rés-do-chão do posto médico da freguesia, que em breve deverá ficar devoluto.

Ali será criado um "apartamento" que os médicos poderão utilizar sempre que optarem por pernoitar na freguesia.

"Pode ser que funcione, mas não podemos desistir de criar as condições necessárias para que a população da freguesia tenha assistência médica de qualidade e em tempo útil", disse ainda Serafim Alves.

A extensão de saúde de Rio Caldo tem 3.200 utentes inscritos, contando com uma médica "do quadro" e, desde há menos de um mês, com um outro médico que ali vai quatro dias por semana, em regime de prestação de serviços.

"Em finais de 2015, o médico que cá tínhamos pediu para transferência e foi para os Açores. A atual médica também já pediu transferência mas ainda não lhe foi concedida. Temos de arranjar maneira de os 'prender' aqui", rematou Serafim Alves.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado