Faro

Autor da falsa ameaça de bomba em Faro em liberdade

Autor da falsa ameaça de bomba em Faro em liberdade

O homem que fez, esta terça-feira, uma ameaça de bomba no aeroporto de Faro já foi identificado e constituído arguido.

Trata-se de um indivíduo, na casa dos 30 anos, que recebe uma reforma de invalidez por problemas mentais, apurou o JN. Depois de ter sido ouvido nas instalações da PJ, o homem foi constituído arguido e saiu em liberdade.

O aeroporto de Faro encontrou-se desde as 6.00 horas sob "alerta laranja", o segundo mais grave de uma escala de três, devido a essa ameaça de bomba.

De acordo com Rui Oliveira, porta-voz da TAP, a ameaça de bomba "foi feita por telefone e dizia respeito ao primeiro voo a descolar do aeroporto de Faro" e que tinha como destino Lisboa.

O avião da companhia portuguesa deveria ter partido pelas 6.05 horas do aeroporto de Faro com destino a Lisboa, mas tal não chegou a acontecer. Os 38 passageiros que se encontravam no interior do avião foram retirados e procedeu-se então a uma inspeção ao aparelho, levada a cabo pela Brigada de Minas e Armadilhas, que veio a verificar que não se encontrava qualquer engenho explosivo a bordo.

As operações no aeroporto decorreram sempre normalmente. "Não houve cancelamentos nem atrasos", avançou Rui Oliveira.

O diretor da Polícia Judiciária confirmou que a ameaça de bomba foi um falso alarme, mas frisou que ameaças deste tipo são "para ser levadas a sério".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado