Lisboa

Homem encurralado em prédio recusa sair do edifício

Homem encurralado em prédio recusa sair do edifício

A queda da claraboia de um prédio sobre as escadas do mesmo, na Rua Luciano Cordeiro, em Lisboa, deixou um homem de 73 anos que habita as águas-furtadas do edifício bloqueado em sua casa.

Bombeiros e Proteção Civil tentaram, horas a fio, convencê-lo a ser retirado pela janela, mas recusou sempre esta hipótese e assinou um termo de responsabilidade para poder continuar a viver na sua casa.

"Sentimo-nos impotentes porque não temos ferramentas legais para resolver estas situações", disse, ao JN, Vasco Morgado, presidente da Junta de Freguesia de Santo António, que, no local, em conjunto com bombeiros e Proteção Civil, tentaram convencer Sousa Santos a abandonar a sua residência, considerando que, após a derrocada, não estavam garantidas as condições de segurança. O homem é o único habitante do imóvel que foi vendido em setembro.

Os antigos inquilinos chegaram a acordo com o novo proprietário e abandonaram as casas. O prédio, de construção antiga, deverá entrar em obras de recuperação logo que o único ocupante aceite deixar a casa. Só que, segundo Luís Fonseca, dono do prédio em questão, Sousa Santos recusa qualquer conversa nesse sentido.

Sousa Santos mantinha-se irredutível na decisão de não abandonar o prédio, enquanto técnicos da Câmara e da Junta de Freguesia de Santo António tentavam convencê-lo a aceitar uma alternativa de realojamento.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado