Imóveis

Preço dos imóveis no centro de Lisboa sobe no segundo semestre de 2016

Preço dos imóveis no centro de Lisboa sobe no segundo semestre de 2016

O preço dos imóveis no centro histórico de Lisboa aumentou 10% no segundo semestre de 2016, face ao semestre anterior.

"No total do ano 2016, o preço dos imóveis subiu 19% quando comparado com o ano anterior", revelou a Confidencial Imobiliário, com base nos dados do Índice de Preços do Centro Histórico de Lisboa (IPCHL), que integra as freguesias lisboetas da Misericórdia, Santa Maria Maior e São Vicente.

De acordo com dados do índice, no primeiro semestre de 2016, o preço dos imóveis no centro histórico de Lisboa subiu oito por cento.

"Esta tendência crescente verifica-se já há cinco semestres sem interrupção, resultando numa subida de 46% nos preços nos últimos dois anos (no acumulado entre o segundo semestre de 2014 e o segundo semestre de 2016)", apurou a Confidencial Imobiliário.

Segundo o índice IPCHL, o centro histórico lisboeta tem valorizado "a um ritmo mais elevado que a totalidade da cidade de Lisboa", que nos dois últimos anos apresentou uma valorização acumulada de 36% nos preços do imobiliário.

Em 2016, foram transacionados 2.267 imóveis no centro histórico de Lisboa, "num volume de investimento ligeiramente acima dos 700 milhões de euros", indicou a Confidencial Imobiliário, esclarecendo que o volume de investimento apurado inclui a venda quer de prédios quer de frações, reabilitados ou por reabilitar, nas áreas de habitação, retalho e serviços.

Segundo dados divulgados pela Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, em 2017, a oferta no mercado residencial em Lisboa registou o valor mais baixo desde 2014, situando-se em cerca de dez por cento.

Para o diretor da Confidencial Imobiliário, Ricardo Guimarães, "a valorização mais forte observada no centro histórico deve-se, em parte, à forte procura por investimento nesta zona da cidade, onde se denota um robusto crescimento de projetos com usos turístico e de comércio e um crescente pendor de procura internacional".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM