Autárquicas

Álvaro Almeida diz que mobilidade é "principal problema" do Porto

Álvaro Almeida diz que mobilidade é "principal problema" do Porto

O candidato do PSD/PPM à Câmara do Porto identificou esta quinta-feira a mobilidade como "o principal problema da cidade", criticando a autarquia por deixar "sem resposta" moradores e comerciantes que pedem alterações à circulação na rua de S. Roque.

"Todas as questões que preocupam os cidadãos do Porto devem preocupar a Câmara do Porto, sobretudo porque se trata de uma questão que tem a ver com o principal problema da cidade: a mobilidade. Este grupo de moradores e comerciantes tem um problema e há três anos que não vê o problema resolvido", afirmou Álvaro Almeida.

O candidato falava aos jornalistas depois de conversar com moradores e comerciantes que pedem mudanças na organização do trânsito no troço da rua de S. Roque da Lameira compreendido entre a rua do Cerco e a rua Gama Barros, queixando-se de estarem impedidos de fazer cargas, descargas ou largada de passageiros devido à existência de faixas BUS junto aos passeios.

Contactado pela Lusa, o gabinete de comunicação da Câmara do Porto respondeu que "não participa em ações de campanha eleitoral" e que esta situação "em concreto foi esclarecida em reunião pública de câmara em 2015 e resulta da duplicação da via e benefício ao transporte público, como então foi explicado".

Para Álvaro Almeida, "o problema da mobilidade é uma das áreas onde a cidade do Porto tem piorado significativamente nos últimos anos".

Almeida indicou tratar-se de uma questão essencial para um dos pilares da sua candidatura, a "qualidade de vida".

"O estacionamento também é um problema sério. Queremos ter um Porto para as famílias. Temos de encontrar uma solução que permita atender às necessidades de moradores e comerciantes", disse.

Quanto ao caso do troço da rua de S. Roque visitado hoje à tarde, o candidato refere que, "numa primeira análise", devia equacionar-se "a solução de ter pelo menos uma das faixas BUS a funcionar apenas em hora de ponta".

Jorge Madureira, técnico de prótese dentária com um laboratório naquele troço da rua de S. Roque, revelou que entrou em contacto com o candidato do PSD por o atual executivo "recusar responder" ao problema, que já foi "apresentado em reunião camarária".

Para o comerciante, a autarquia devia "repor a legalidade nas cargas e descargas".

"São feitas de forma ilegal porque a forma como o trânsito está disposto assim o obriga", notou Álvaro Almeida.

Admitindo que a situação em concreta teria de ser apreciada "com mais detalhe", nomeadamente no que diz respeito aos "fluxos de trânsito", o candidato do PSD frisou que "o que não pode acontecer é, durante três anos, não haver uma resposta da câmara" às reivindicações dos residentes e comerciantes.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM