Valongo

Município de Valongo cria serviço de Protecção Civil

Município de Valongo cria serviço de Protecção Civil

O serviço municipal de Protecção Civil de Valongo está a ser criado e terá um espaço aberto ao público junto aos Paços do Concelho. Já foi nomeado o comandante operacional municipal. Um número verde vai permitir à população contactar com o serviço 24 horas por dia.

"Vamos entrar numa época de risco de incêndio e era essencial ter a nossa estrutura organizada", disse, ao JN, o vice-presidente da Câmara da Valongo, João Paulo Baltazar. Cabe agora ao comandante municipal, Delfim Cruz, coordenar os meios disponíveis.

O novo responsável pela Protecção Civil de Valongo é funcionário da Autarquia e comandante dos Bombeiros Voluntários de Baltar, corporação do concelho vizinho de Paredes. "É uma pessoa com um currículo muito valoroso, que conhece muito bem o concelho e com muita experiência no combate aos fogos", salientou João Paulo Baltazar.

Meios privados colaboram

Três pessoas estarão directamente afectas ao serviço, que vai gerir recursos do município e privados nos momentos de resposta à crise. Além das duas corporações de bombeiros (Valongo e Ermesinde), há uma brigada com cinco sapadores florestais que trabalha em permanência. A Protecção Civil municipal contará com os camiões cistena da Veolia, a empresa concessionária do abastecimento de água.

"Neste momento, não temos idenficada nenhuma necessidade de mais meios. O nosso objectivo não é criar mais encargos, é agilizar", referiu o vice-presidente da Autarquia O atendimento ao público vai funcionar nas antigas instalações do Turismo, junto à entrada para a Câmara.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado