Sines

Mergulhador morreu a fazer caça submarina

Mergulhador morreu a fazer caça submarina

Um homem de 26 anos morreu este domingo no mar enquanto fazia caça submarina sozinho, na zona da Costa do Norte, em Sines, revelou o comandante Félix Marques, da Capitania do Porto de Sines.

A família do jovem, que residia em Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, deu o alerta do desaparecimento do mergulhador, que estava a fazer caça submarina, pelas 16.03 horas, segundo relatou a mesma fonte, depois de ter estranhado a demora em chegar a casa.

À hora que estava previsto, por volta das 12 horas, não regressou", disse à Lusa o comandante, explicando que a família resolveu passar pelo local onde o jovem estaria a mergulhar, mas não o encontrou, apesar de lá estar o carro e o material.

O corpo foi encontrado já sem vida por volta das 17.20 horas, "preso numa pequena gruta".

"A informação que me deu o mergulhador que encontrou o corpo foi que ele terá ficado preso numa pequena gruta, estava entalado e já não terá conseguido sair", disse.

Nas operações de busca participaram, além da Polícia Marítima, a Unidade de Controlo Costeiro, os Bombeiros de Sines e ainda cinco mergulhadores que se encontravam na zona a praticar caça submarina.

O corpo do jovem foi transportado para a marina de Sines, de onde segue depois para a morgue do Hospital do Litoral Alentejano.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado