Espanha

Banqueiro espanhol Miguel Blesa na prisão sem fiança

Banqueiro espanhol Miguel Blesa na prisão sem fiança

O ex-presidente da Caja Madrid Miguel Blesa voltou a ser enviado para a prisão, desta vez sem fiança, acusado de cometer diversas irregularidades aquando da compra do banco de Miami City National Bank.

Aquele que foi presidente da caixa de aforro madrilena (entretanto nacionalizada e convertida em banco) durante 14 anos é suspeito de apropriação indevida, falsificação de documentos e administração danosa, todos relacionados com a aquisição, em 2008, daquele banco da Florida. A prisão incondicional foi solicitada pelo sindicato Manos Limpias, que exerce a acusação particular. O Ministério Fiscal espanhol opôs-se, no entanto, ao envio de Blesa para a cadeia.

A decisão do juiz Elpidio José Silva aconteceu depois do ex-banqueiro ter sido chamado a declarar, esta quarta-feira, como acusado, junto a Ildefonso Sánchez Barcoj, também ex-administrador da entidade financeira. Segundo publica o diário El Mundo, a resolução do magistrado surge após este ter tido acesso a uma troca de correios electrónicos entre os dois executivos, em que estes falam sobre um "excedente" de 100 milhões de euros procedente da compra do banco de Miami.

Blesa já havia passado pela prisão no passado dia 16 de Maio, tendo permanecido menos de 24 horas na cadeia de Soto del Real, ao depositar uma fiança de 2,5 milhões de euros. Na altura, o magistrado considerou a compra da entidade financeira americana por 1117 milhões de euros como uma "aberração", por ter sido consumada em pleno "tsunami financeiro" e ter provocado um buraco de cerca de 500 milhões de euros.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM