Nepal

Bebé com gémeo parasita operado com êxito nos EUA

Bebé com gémeo parasita operado com êxito nos EUA

Bebé nepalês que nasceu com parte do corpo de um gémeo agarrado ao seu estômago submetido a cirurgia inédita em Los Angeles. Veja o vídeo (contém imagens que podem chocar os mais sensíveis).

Ao ver Rishabh Ghimire a brincar alegremente com os dois irmãos mais velhos, ninguém imagina os problemas que este bebé nepalês, de 22 meses, já teve que enfrentar.

De acordo com o jornal britânico "The Sun", Rishabh nasceu com um gémeo parasita apenas meio-formado, agarrado ao seu estômago, que se alimentava do seu sangue e, por isso, colocava a sua vida em risco. Mas graças a uma intervenção cirúrgica inédita, no início deste ano, o bebé encontra-se agora bem de saúde.

Rishabh nasceu em Janeiro do ano passado e é o filho mais novo de Rishi e de Januka. Nasceu com parte do corpo de um gémeo agarrado ao seu estômago. Esse corpo tinha os dois braços e as duas pernas completamente formados, mas não tinha cabeça.

O Octoboy, como passou a ser conhecido, é uma das cerca de 200 mil crianças que todos os anos nasceu com esta malformação. Esta ocorre quando os gémeos têm dificuldades em separar-se no útero e o mais fraco continua agarrado ao irmão, alimentando-se do seu sangue. Caso não fosse sujeito a uma intervenção cirúrgica, este bebé teria morrido.

Num documentário televisivo, onde a história de Rishabh é contada, vê-se Januka, a mãe, a cuidar do filho antes da operação. "Ele é o meu pequeno rei, mas ele não pode comer e está sempre a chorar", lamenta. "Ele é muito magro e está doente dia e noite. Quando o vi pela primeira vez, não sabia o que pensar. Estávamos confusos porque nunca tinhamos visto ou ouvido falar de algo assim", confessa.

Alguns aldeões acreditavam que Rishabh era a reencarnação de Vishnu, uma deusa hindu que tem quatro braços e quatro pernas. Outros diziam que Januka era uma bruxa ou a mãe de um fantasma vivo.

Após a emissão deste documentário, a associação Mending Kids International, liderada pelo cirurgião-pediatra americano James Stein, ofereceu-se para realizar a intervenção cirúrgica no Hospital Pediátrico de Los Angeles, nos EUA.

Stein visitou a família de Rishabh no Nepal e a operação ficou marcada para o início deste ano. Na altura, o médico explicou que o bebé não estava a crescer normalmente e que algo poderia correr mal durante a cirurgia.

Um exame realizado previamente no Nepal mostrou que o gémeo parasita não tinha cérebro, coração ou órgãos internos próprios, apenas o fígado era partilhado com Rishabh.

Durante cinco horas, uma equipa de 10 elementos esteve ocupada a separar cuidadosamente os dois corpos, com sucesso. Depois de 10 dias em observação, Rishabh pôde ir para casa com a família. Uma vez que já estava livre do irmão-parasita, o bebé pôde gatinhar pela primeira vez.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado