Astronomia

Cientista quebrou embargo sobre ondas gravitacionais

Cientista quebrou embargo sobre ondas gravitacionais

A grande notícia da confirmação da existência de ondas gravitacionais previstas por Einstein foi avançada, afinal, por uma cientista no Twitter. O "tweet" da foto de um bolo anunciou a descoberta 16 minutos antes da Imprensa.

Eryn Ryan, investigadora da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, expôs a fotografia das ondas gravitacionais num bolo coberto de branco onde se podia ler: "Esta é a primeira descoberta direta das ondas gravitacionais". Há 100 anos que se esperava por esta confirmação.

O "tweet" foi dado às 10.14 horas locais, quando o embargo combinado com a Imprensa estabelecia 10.30 horas. Erin Ryan, que também colabora num centro de investigação da Nasa, apressou-se a desvalorizar o sucedido, argumentando, também na rede social Twitter, que o embargo se destinava exclusivamente aos jornalistas.

"Os embargos para os media são exclusivamente para eles e para a informação que estes difundem", declarou. "Isto não inclui um bolo", sublinhou. Eryn Ryan sentiu ainda necessidade de justificar que não é uma investigadora ao serviço da Nasa, mas uma investigadora universitária abençoada por poder ter uma secretária no interior de centro de investigação. O "problema", explicou, é que ela está a ser seguida pelo "Washington Post" e "NPR Reporteres".

Explorando ainda mais o assunto, acabou por dizer que, em rigor, o embargo já teria sido quebrado quando se fez a encomenda do bolo ao pasteleiro...

Segundo o jornal "The Guardian", o bizarro é que esta não é a primeira vez que a cientista se adianta na divulgação de informação. Aconteceu já em 2013, também com um bolo, aquando do anúncio da química de uma das luas de Saturno.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado