Astronomia

Cientista quebrou embargo sobre ondas gravitacionais

Cientista quebrou embargo sobre ondas gravitacionais

A grande notícia da confirmação da existência de ondas gravitacionais previstas por Einstein foi avançada, afinal, por uma cientista no Twitter. O "tweet" da foto de um bolo anunciou a descoberta 16 minutos antes da Imprensa.

Eryn Ryan, investigadora da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, expôs a fotografia das ondas gravitacionais num bolo coberto de branco onde se podia ler: "Esta é a primeira descoberta direta das ondas gravitacionais". Há 100 anos que se esperava por esta confirmação.

O "tweet" foi dado às 10.14 horas locais, quando o embargo combinado com a Imprensa estabelecia 10.30 horas. Erin Ryan, que também colabora num centro de investigação da Nasa, apressou-se a desvalorizar o sucedido, argumentando, também na rede social Twitter, que o embargo se destinava exclusivamente aos jornalistas.

"Os embargos para os media são exclusivamente para eles e para a informação que estes difundem", declarou. "Isto não inclui um bolo", sublinhou. Eryn Ryan sentiu ainda necessidade de justificar que não é uma investigadora ao serviço da Nasa, mas uma investigadora universitária abençoada por poder ter uma secretária no interior de centro de investigação. O "problema", explicou, é que ela está a ser seguida pelo "Washington Post" e "NPR Reporteres".

Explorando ainda mais o assunto, acabou por dizer que, em rigor, o embargo já teria sido quebrado quando se fez a encomenda do bolo ao pasteleiro...

Segundo o jornal "The Guardian", o bizarro é que esta não é a primeira vez que a cientista se adianta na divulgação de informação. Aconteceu já em 2013, também com um bolo, aquando do anúncio da química de uma das luas de Saturno.

Conteúdo Patrocinado