Mundo

Conflito na Ucrânia "vai durar muito tempo", diz negociador polaco

Conflito na Ucrânia "vai durar muito tempo", diz negociador polaco

O caminho para um acordo na Ucrânia é ainda "muito longo", declarou o primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, numa conferência de imprensa em Varsóvia.

"A missão dos três ministros dos Negócios Estrangeiros (alemão, francês e polaco) em Kiev visava antes de tudo acabar com a violência e o derramamento de sangue. Este objetivo foi atingido, mas o caminho para um acordo é ainda muito longo", disse.

Adiantando não se poder "afirmar que o pior cenário está definitivamente afastado", Tusk insistiu: "Este conflito ainda vai durar algum tempo. Vai durar ainda muito tempo".

O primeiro-ministro polaco alertou que "o projeto de acordo pode não ser aceite pelos manifestantes da (Praça da Independência) Maidan", depois do chefe da diplomacia da Polónia ter considerado que as negociações para acabar com a crise na Ucrânia estão numa fase "delicada".

Os ministros dos Negócios Estrangeiros polaco e alemão, Radoslaw Sikorski e Frank-Walter Steinmeier, respetivamente, devem encontrar-se ainda esta sexta-feira com os militantes da praça Maidan para discutirem o projeto de acordo negociado com o presidente Viktor Ianukovitch.

O chefe de Estado da Ucrânia anunciou eleições presidenciais antecipadas este ano, uma reforma constitucional e a formação de um governo de unidade nacional, concessões que se seguem ao "banho de sangue" de quinta-feira.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado