Mundo

Coreia do Sul e Japão anunciam novas sanções contra a Coreia do Norte

Coreia do Sul e Japão anunciam novas sanções contra a Coreia do Norte

A Coreia do Sul e o Japão anunciaram, esta sexta-feira, novas sanções unilaterais contra a Coreia do Norte pelos testes nucleares e de mísseis levados a cabo este ano por Pyongyang.

O anúncio surge dois dias depois do voto do Conselho de Segurança para reforçar as sanções internacionais à Coreia do Norte na sequência do seu último ensaio nuclear, limitando as exportações norte-coreanas de carvão.

Uma resolução, elaborada pelos Estados Unidos após três meses de difíceis negociações com a China (praticamente a única saída para o carvão da Coreia do Norte), foi aprovada por unanimidade pelos 15 países membros do Conselho de Segurança.

As sanções "são as mais severas e as mais completas que o Conselho de Segurança já impôs" e enviam "uma mensagem inequívoca", sublinhou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na abertura da sessão.

Ban lembrou que Pyongyang realizou este ano dois ensaios nucleares, em janeiro e em setembro, e pelo menos 25 disparos de mísseis balísticos, desafiando as resoluções da ONU.

Em resposta, Pyongyang advertiu com uma série de medidas não especificadas de autodefesa.

O governo de Seul, por sua vez, disse que iria colocar na lista negra dezenas de novos oficiais norte-coreanos e entidades ao proibir os sul-coreanos de se envolverem em negócios financeiros com eles.

Entre os oficiais norte-coreanos estão Choe Ryong Hae e Hwang Pyong So, próximos do líder norte-coreano, Kim Jong Un.

Um comunicado do governo sul-coreano refere que vai sancionar uma empresa sedeada na China e quatro dos seus executivos por alegadamente apoiarem atividades financeiras por um banco norte-coreano sancionado pela ONU.

O Departamento de Justiça dos EUA já tinha revelado acusações criminais contra o Dandong Hongxiang Industrial Development e os indivíduos no início deste ano.

Já o Japão disse que também estava a rever as suas sanções contra a Coreia do Norte.

Em Tóquio, o secretário Yoshihide Suga falou aos jornalistas sobre a decisão e criticou os lançamentos de mísseis e testes nucleares como "uma nova ameaça que não pode ser permitida".

O Japão já tem em vigor sanções contra a Coreia do Norte. Suga disse que o país vai renovar esforços para trazer para casa todos os japoneses sequestrados pela Coreia do Norte, assim como colocar mais entraves a visitas de responsáveis norte-coreanos e penalizar grupos relacionados, incluindo na China.

Os Estados Unidos também deverão revelar sanções próprias adicionais contra a Coreia do Norte, segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado