O Jogo ao Vivo

Alerta

Espanha identifica gemas de ovos contaminados com pesticida

Espanha identifica gemas de ovos contaminados com pesticida

As autoridades espanholas detetaram, pela primeira vez em Espanha, produtos obtidos a partir dos diferentes componentes do ovo (ovoprodutos) contaminados com o pesticida tóxico fipronil.

A descoberta de um lote de "20 mil unidades de gemas líquidas pasteurizadas" contaminadas com fipronil foi feita na sexta-feira à tarde "numa empresa agroalimentar no País Basco espanhol [norte]", indicou, em declarações à agência noticiosa France Presse (AFP), um porta-voz do departamento de saúde pública do governo regional do País Basco.

Estes ovoprodutos "não tinham sido ainda utilizados" e vão ser destruídos, precisou o porta-voz.

O representante, que não quis ser identificado, afirmou não saber qual era a origem do lote contaminado.

Alguns meios de comunicação espanhóis estão a noticiar que o lote em questão teria sido importado de França.

Com este novo caso, eleva-se para 16 o número de países da União Europeia (UE) afetados por esta crise dos ovos contaminados com fipronil, que também abrange a Suíça e o território de Hong Kong.

A Comissão Europeia já informou que vai reunir-se com representantes dos países afetados por esta crise a 26 de setembro.

Em Portugal, segundo a Direção-Geral da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (DGAV), os ovos em causa não estão à venda.

Na sexta-feira, a autoridade que fiscaliza as atividades económicas, a ASAE, garantiu à Lusa que está atenta e pronta a intervir no terreno caso sejam detetados em Portugal ovos contaminados com fipronil.

Em grandes quantidades, o fipronil, usado para eliminar ácaros e insetos, é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como "moderadamente tóxico" para o homem. O uso deste pesticida é expressamente proibido em animais destinados ao consumo humano.

A "crise" dos ovos contaminados iniciou-se a 20 de julho, quando a Bélgica alertou as autoridades comunitárias de que tinha detetado ovos contaminados.

Oito dias depois, a Holanda lançou um alerta alimentar por suspeita de contaminação, mas foi só a 3 de agosto é que as autoridades holandesas advertiram de que, em alguns lotes de ovos, a quantidade do pesticida era superior aos limites e poderia representar um perigo para a saúde dos consumidores.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM