Refugiados

Finlândia vai expulsar 20 mil requerentes de asilo

Finlândia vai expulsar 20 mil requerentes de asilo

A Finlândia pretende expulsar 20 mil migrantes que chegaram ao país em 2015 e cujo pedido de asilo foi ou será rejeitado, anunciou esta quinta-feira o Ministério do Interior.

Helsínquia prepara-se para recusar os pedidos de asilo de cerca de dois terços dos 32 mil pedidos registados pelas autoridades em 2015, quando chegaram ao país escandinavo nove vezes mais refugiados em comparação com 2014.

"Em princípio, são cerca de dois terços, aproximadamente 65% dos 32 mil, que vão receber uma resposta negativa", referiu Païvi Nerg, chefe do gabinete do ministro.

Cerca de quatro mil pessoas que chegaram à Finlândia em 2015 retiraram o seu pedido de asilo de forma voluntária, pelo que devem regressar rapidamente aos seus países de origem.

A responsável do Ministério reconheceu que a Finlândia endureceu os critérios para a concessão de asilo após o enorme afluxo de refugiados, na maioria provenientes do Iraque.

"De qualquer forma, cada decisão é tomada de forma individual. Se a condição de refugiado for genuína ou existir realmente necessidade de assistência internacional, então a Finlândia concederá o asilo", sublinhou Nerg.

Em 2014 as autoridades finlandesas recusaram o asilo a 56% dos requerentes, por não cumprirem as regras contempladas no direito internacional.

Na noite de quarta-feira a Suécia tinha já anunciado a intenção de expulsar entre 60 mil a 80 mil migrantes, entre os 163 mil que o país acolheu em 2015.

A Holanda, que ocupa no primeiro semestre de 2015 a presidência rotativa da União Europeia (UE) admite por sua vez reenviar para a Turquia os migrantes que chegaram recentemente da Grécia, em troca do acolhimento de 250 mil refugiados instalados na Turquia.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado