Mundo

Fuga de animais selvagens provoca pânico nos EUA

Fuga de animais selvagens provoca pânico nos EUA

Leopardos, leões, ursos e outros animais exóticos fugiram de um zoo particular e lançaram esta quarta-feira o pânico na cidade norte-americana de Zanesville, Ohio. Quase todos foram já encontrados e abatidos. O dono do zoo foi encontrado morto.

As autoridades acreditam que foi o próprio dono do zoo a libertar os animais antes de se suicidar com uma arma de fogo. A polícia encontrou o seu corpo no zoo, junto das jaulas onde estavam os animais, que estavam abertas.

Os animais escaparam esta terça-feira à noite e hoje de manhã lançaram o caos no condado de Muskingum.

Leões, tigres, leopardos, ursos, lobos e até macacos invadiram as ruas e a zona rural da região. No total eram 56 animais.

Depois dos repetidos alertas e queixas da população, a polícia apercebeu-se da gravidade da situação e montou uma grande operação de busca que durou o dia todo.

O pânico espalhou-se rapidamente. As autoridades locais encerraram as escolas, pediram para que os moradores da zona permanecessem em casa e colocaram sinais com avisos nas estradas.

Quarenta e nove dos animais que escaparam foram encontrados e abatidos a tiro: dezoito tigres, nove leões, oito leoas, oito ursos, três pumas, um babuíno e dois lobos. Seis foram capturados vivos e dois, um macaco e um lobo, ainda estão a monte.

A carnificina foi justificada com a "segurança pública". Segundo a imprensa local, os polícias usaram a sua arma de serviço para disparar e matar os animais. "Não estamos a lidar com cães e gatos normais. Dei a ordem... se parecesse que os animais estariam a fugir, teriam que ser abatidos", afirmou o xerife Matt Lutz. A principal preocupação, disse o xerife, era proteger a população da região.

Segundo a Reuters, Terry Thompson, o dono do zoo, mantinha os animais em más condições, chegando a alimentar os leões com carne de cavalos da sua propriedade que morriam de malnutrição. Os animais não estariam sequer habituados à presença humana, dado que Thompson não costumava receber visitas. O dono do zoo tinha 62 anos e saiu da prisão no final de Setembro, depois de ter sido preso durante um ano devido a posse de armas ilegais.

Foi a sua mulher que tratou dos animais durante a sua ausência, mas assim que Thompson saiu da prisão, Marian abandonou a quinta. Médicos veterinários que visitaram o local descreveram as condições do zoo como "deploráveis", diz a Reuters.

O dono vivia de dinheiro herdado e mantinha a sua colecção de animais exóticos numa quinta com 30 hectares. Era comum, para além dos animais que ontem fugiram, ter camelos, girafas e panteras.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM