República Checa

Governo da República Checa pediu demissão

Governo da República Checa pediu demissão

O Governo tecnocrata da República Checa, liderado pelo economista Jiri Rusnok, apresentou a demissão ao chefe de Estado, esta terça-feira, num ato formal depois de ter perdido a moção de confiança no parlamento, na passada quarta-feira.

Jiri Rusnok, aliado do presidente da República, o ex-social democrata Milos Zeman, vai continuar como primeiro-ministro em exercício até à resolução da crise política que pode culminar com a realização de eleições legislativas antecipadas em outubro, segundo a Radio Praga.

No dia 20, o parlamento reúne-se em sessão extraordinária para votar a dissolução e convocar as eleições antecipadas caso se verifiquem os 120 votos necessários dos 200 deputados da câmara.

A esquerda e os liberais conservadores, que juntos totalizam 133 votos, estão a favor das eleições antecipadas e, caso se venha a confirmar a decisão, é possível que as legislativas se possam realizar em finais de outubro.

Entretanto, o Senado fica com as funções legislativas da Câmara Baixa do parlamento, que vai deixar de funcionar caso se verifique a dissolução.

As eleições podem pôr fim a um período de crise política que teve início com a desintegração da coligação governamental de centro direita.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM