Mundo

Homicida de "massacre" de Edmonton ligado a violência doméstica

Homicida de "massacre" de Edmonton ligado a violência doméstica

A polícia de Edmonton no Canadá disse, esta quarta-feira, que a morte de oito pessoas por um homem, na segunda-feira à noite, está relacionada com um "caso extremo de violência doméstica".

Seis adultos, com idades entre os 25 aos 50 anos, e duas crianças com menos de 10 anos, foram encontrados sem vida em duas residências diferentes na segunda-feira à noite (madrugada de terça-feira em Portugal) e terão sido assassinadas por um homem, que depois se suicidou.

O alegado atirador, com registo criminal de 1987, utilizou uma arma roubada adiantou hoje o chefe da polícia de Edmonton Rod Knecht, acrescentando que se tratou de um "caso extremo de violência doméstica".

O homem, que se suspeita ser o autor dos crimes, foi encontrado morto, por suicídio, num restaurante na cidade vizinha de Fort Saskatchewan, na terça-feira de manhã, esclareceu a polícia.

"Foi caótico. É horrível", afirmou Rod Knecht em conferência de imprensa, adiantando que nos seus 39 anos de serviço, nunca viu "nada parecido".

Rod Knecht disse ainda que os assassinatos foram "planeados e deliberados", não havendo provas de ligações a gangues.

Também o primeiro-ministro da província de Alberta, Jim Prentice, mostrou-se hoje chocado com o sucedido.

"Nesta época de paz e de boa vontade, este ato de violência é ainda mais difícil de compreender. Os nossos pensamentos e orações estão com as famílias e amigos dos envolvidos neste momento muito difícil", disse Jim Prentice.

O primeiro corpo, de Cyndi Duong, 37, foi encontrado quando a polícia respondia a uma ocorrência envolvendo armas de fogo no sul de Edmonton por volta das 18:53 locais de segunda-feira [01:53 de terça-feira em Portugal]. Um homem entrou e baleou mortalmente a mulher, que foi declarada morta no local do crime.

A polícia recebeu então uma chamada para verificar a presença de um homem suspeito numa casa no norte de Edmonton.

No entanto, quando as autoridades chegaram, o suspeito já não se encontrava. De madrugada, a polícia voltou àquela casa e descobriu os corpos de sete pessoas, três mulheres, dois homens e duas crianças - um menino e uma menina.

Na terça-feira, a polícia foi a um restaurante em Fort Saskatchewan onde foi encontrado um veículo que correspondia à descrição da do alegado suicida.

O homem foi encontrado morto dentro do estabelecimento às 08:45 de terça-feira. "O homem morreu por aparente suicídio", anunciaram as autoridades.

Este caso em que morreram nove pessoas incluindo o suicida é já considerado um dos dez maiores massacres ocorridos no Canadá.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM