Mundo

Infanta Cristina de Espanha em tribunal

Infanta Cristina de Espanha em tribunal

A infanta Cristina de Espanha prestou declarações ao tribunal de Palma, Baleares, esta quinta-feira, que julga o caso Nóos, mas só respondeu às perguntas colocadas pelo seu advogado.

A infanta enfrenta uma pena de oito anos de prisão no âmbito do caso Nóos, pedida pelo sindicato Mãos Limpas, que lidera a acusação popular contra Cristina e que é a única parte que atribui delitos à irmã do rei de Espanha.

No tribunal, Cristina assegurou que nunca teve contas em paraísos fiscais, salientando que agora tem uma conta na Suíça, porque lá reside.

Nas declarações, a infanta afirmou que confia "plenamente" na inocência do marido e recusou que a empresa familiar Aizoon tenha sido criada para ter benefícios fiscais.

O marido da infanta Cristina de Espanha, Inaki Urdangarin, também terminou hoje as suas declarações no julgamento do caso Nóos, em que está acusado de oito crimes de fraude fiscal pelos quais pode ser condenado a uma pena entre 11 e 26 anos de prisão.

O antigo duque de Palma, que prestou declarações durante três dias, afirmou que a sua mulher nunca participou nas atividades que desenvolveu no Instituto Nóos e que a sua participação como coproprietária da empresa familiar Aizoon não tinha efeitos práticos.

Conteúdo Patrocinado