Mundo

Manifestação proibida no centro de Madrid

Manifestação proibida no centro de Madrid

A polícia espanhola começou a reforçar a segurança na praça Puerta del Sol, em Madrid, pouco depois de a Junta Eleitoral ter proibido as concentrações de protesto no local, que se mantêm desde domingo. Apesar da proibição, milhares de pessoas mantêm-se na praça.

Furgões policiais e agentes estão concentrados em várias ruas em torno à Puerta del Sol onde milahres de manifestantes pretendem protestar contra o sistema político.

O acesso à Puerta del Sol está parcialmente bloqueado em duas das ruas de acesso, com policiamento mais visível nas saídas de estações de metro que dão acesso à praça.

Um porta-voz dos manifestantes afirmou que os organizadores do protesto ainda não receberam comunicação oficial da decisão da Junta eleitoral de proibir a manifestação.

Fontes policiais citadas pela imprensa espanhola insistem que os agentes vão advertir todos os que se encontrem no local de que se continuarem o protesto estarão a incorrer num delito eleitoral e podem, por isso, ser detidos.

Milhares de manifestantes concentraram-se em 50 cidades espanholas no domingo passado tendo, no caso de Madrid, a manifestação continuado na Puerta del Sol, centro da cidade, até à madrugada de terça-feira, altura em que foi dispersada pela polícia.

Os manifestantes voltaram em peso na noite de terça-feira tendo sido convocados pelas redes sociais, conseguindo bloquear a praça. Apesar da proibição, mantêm-se os apelos através das redes sociais para que as pessoas se desloquem para a Puerta del Sol.

Desde terça-feira que um grupo de manifestantes se mantém no local procurando que o protesto permaneça até pelo menos domingo, dia de eleições municipais e regionais em Espanha.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado