Mundo

Modelo do avião desaparecido na Malásia é um dos mais seguros da história

Modelo do avião desaparecido na Malásia é um dos mais seguros da história

O avião da Malaysia Airlines desparecido na noite de sexta-feira é um Boeing 777-200ER. Especialistas garantem que o modelo é "dos aviões mais seguros da história da aviação".

Permanecem ainda por explicar as condições em que desapareceu o Boeing 777-200 das linhas aéreas da Malásia, com 237 pessoas a bordo.

Especialistas consultados pelo jornal "The Guardian" garantem ser pouco usual que um avião desapareça por completo sem antes dar algum sinal de que possa estar a haver algum problema.

Neil Hansford, presidente de uma firma de consultoria na área da aviação, diz que o Boeing 777-200 é "provavelmentente um dos mais seguros aviões da história da aviação".

O modelo foi introduzido há 19 anos. Já foram produzidos cerca mil aeronaves deste modelo e registados apenas 60 incidentes, a maioria menores, explica Neil Hansford.

Este modelo tem sido muito popular entre as companhias aéreas pela sua capacidade para voar distâncias muito longas, graças aos enormes motores a jacto que o sustentam. O Boeing 777-200 é capaz de voar 16 horas seguidas.

As autoridades mundiais da aviação determinaram que este modelo é capaz de voar por quase três horas com apenas um motor a funcionar.

O primeiro, e único, até hoje, incidente fatal envolvendo uma aeronave deste tipo aconteceu em julho de 2013, em que três das 307 pessoas a bordo de um voo da Asiana Airlines morreram numa aterragem em São Francisco.

O 777 é capaz de voar 11,500 km sem parar. Custa 26,5 milhões de dólares.

O avião que hoje desapareceu era a versão 777-200 ER, com dois motores Rolls-Royce Trent. Neste modelo, a capacidade de voar sem ser necessário abastecimento sobe para 14,316 km. Pesa 286 toneladas.

O pior acidente do transporte comercial aéreo da Malásia aconteceu a 04 de dezembro de 1977, quando um avião da Malaysia Arilines se despenhou e morreram as 100 pessoas a bordo.

Conteúdo Patrocinado