O Jogo ao Vivo

EUA

Morreu a orca que inspirou "Blackfish"

Morreu a orca que inspirou "Blackfish"

Morreu Tilikum, a orca que inspirou "Blackfish", um documentário que levou a opinião pública a manifestar-se contra a manutenção em cativeiro destes animais.

Os responsáveis do parque aquático SeaWorld anunciaram esta sexta-feira a morte do animal, mas não indicaram a causa da morte. Um comunicado dá nota de que Tilikum sofria vários problemas de saúde, incluindo uma infeção pulmonar persistente de origem bacteriana. A orca macho tinha uma idade estimada de 36 anos. Será feita uma autópsia.

"Tilikum tinha e continua a ter um lugar especial nos corações da família SeaWorld, assim como nos de milhões de pessoas que inspirou em todo o mundo", afirmou o presidente executivo do SeaWorld, Joel Manby. "Os meus sentimentos para a equipa que tratou dele como se fosse família".

Tilikum nasceu e foi capturado nas águas da Islândia e levado para um parque aquático no Canadá, o Sealand, onde, em 1992, ele e outras duas orcas fêmeas foram responsáveis pela morte de uma treinadora em part-time, que escorregou e caiu ao tanque, tendo sido depois submergida pelos animais.

O animal foi levado para o parque da SeaWorld, na Florida, pouco depois e o Sealand acabaria por fechar portas mais tarde.

Em 1999, um homem despido, que iludiu a segurança e entrou no SeaWorld durante a noite, foi encontrado morto escondido debaixo da baleia num tanque de alimentação no complexo do parque aquático.

Mas foi a morte da treinadora do SeaWorld, Dawn Brancheau, pelo Tilikum em 2010 que provocou a onda de defesa da abolição do cativeiro para estes animais entre a opinião pública norte-americana e mundial, e ditou o futuro das baleias assassinas no SeaWorld.

Brancheau estava a interagir com o Tilikum perante a audiência no SeaWorld em Orlando quando a orca abocanhou um braço da treinadora na plataforma e a afogou no tanque. O relatório da autópsia mostrou que Brancheau foi afogada, mas sofreu também fraturas múltiplas.

Os responsáveis do SeaWorld Entertainment anunciaram em março de 2016 que iriam extinguir o programa de criação de orcas, uma decisão divulgada seis anos depois da morte de Brancheau e três após a estreia do documentário "Blackfish", sobre a vida de Tilikum e da morte de Brancheau.

O argumento central do documentário assentava na constatação de que as orcas, quando em cativeiro, se tornam muito mais agressivas em relação aos seres humanos, bem como entre elas.

A exibição do documentário no Festival de Cinema independente de Sundance, e depois pela estação de televisão CNN, levou muitos treinadores de animais a cancelarem as suas exibições nos parques aquáticos pertencentes ao universo SeaWorld, e trouxe para as portas deste tipo de locais espalhados pelos Estados Unidos os protestos dos ativistas dos direitos dos animais.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM