Suíça

Morreu o "chef" franco-suíço Benoît Violier

Morreu o "chef" franco-suíço Benoît Violier

O "chef" franco-suíço Benoît Violier, 44 anos, considerado um dos melhores do mundo, foi encontrado morto no domingo em casa, em Crissier (Suíça).

De acordo com a polícia, terá cometido suicídio, tendo sido aberto um inquérito para determinar com exatidão a causa da morte.

Era em Crissier, perto de Lausanne, que Benoît Violier dirigia um restaurante, onde trabalhava desde os anos 1990 e que foi distinguido com três estrelas Michelin. Em dezembro, o espaço tinha sido galardoado como o melhor restaurante do mundo pelo guia francês "La Liste".

Benoît Violier, juntamente com a mulher, tomou conta do restaurante em 2012, sucedendo a Philippe Rochat, que considerava um segundo pai e que morreu no verão passado.

"Benoît Violier dizia em muitas entrevistas que tinha perdido os dois pais em 2015, o verdadeiro pai em abril e o seu mentor, Philippe Rochat", afirma a publicação "Le Temps".

Filho de um vitivinicultor, Benoît Violier foi considerado o cozinheiro do ano em 2013 na Suíça, tendo pedido nacionalidade nesse país em 2014.

Conteúdo Patrocinado