Mundo

Carro armadilhado fez 37 mortos na capital da Turquia

Carro armadilhado fez 37 mortos na capital da Turquia

Pelo menos 37 pessoas morreram e 125 ficaram feridas após a explosão de um veículo armadilhado na capital da Turquia, este domingo. Quatro pessoas foram detidas.

As detenções foram feitas esta segunda-feira em Sanliurfa (sudeste), próximo da fronteira com a Síria, onde terá sido comprado o automóvel usado no ataque. Os suspeitos vão ser transferidos para Ancara, segundo a agência turca Anatólia.

"Perdemos três dos nossos cidadãos no hospital. Até este momento, 37 pessoas morreram neste ataque terrorista", declarou o ministro da Saúde turco, Mehmet Müezzinoglu, aos jornalistas, indicando que entre as vítimas estará um autor do atentado.

"A explosão foi causada por um carro carregado de explosivos perto da praça de Kizilay", no centro da capital turca, refere um comunicado do gabinete do governador de Ancara.

O ministro do Interior, Efkan Ala, explicou que "um veículo armadilhado que circulava" entre o tráfego numa zona nevrálgica da capital turca esteve na origem do atentado, mas sem responsabilizar no imediato qualquer organização. "Dispomos de sérios elementos neste inquérito mas tudo será anunciado posteriormente", disse. "A Turquia seguirá em frente com determinação na sua luta contra o terrorismo", acrescentou.

Segundo o seu colega do ministério da Saúde, "uma ou duas vítimas estão na origem deste ataque".

A forte explosão ocorreu às 18.45 horas (16.35 horas em Portugal continental) na praça de Kizilay, junto a uma esquadra de polícia e a uma paragem de autocarro, noticiam os órgãos de comunicação social locais.

A agência Reuters diz que foram ouvidos disparos a seguir à explosão, enquanto as viaturas de socorro se dirigiam para o local, um parque movimentado onde se concentram várias paragens de autocarros. Alguns veículos ficaram carbonizados.

O fumo podia ser visto a mais de dois quilómetros de distância, segundo testemunhas.

A explosão acontece menos de um mês depois de um ataque com um carro bomba ter matado 29 pessoas em Ancara, que foi reivindicado por militantes curdos.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado