Bélgica

Operação antiterrorista em Bruxelas ligada a plano para atacar França

Operação antiterrorista em Bruxelas ligada a plano para atacar França

A Polícia belga conduziu, esta sexta-feira, mais uma grande operação antiterrorista em Bruxelas. Três pessoas foram detidas. Houve várias pequenas explosões na desativação das bombas.

Em comunicado, o Ministério Público belga confirmou que "foram realizadas duas investigações no âmbito do caso de terrorismo ligado à detenção em Argenteuil (França) de Reda Kriket".

Na nota, as autoridades referem que estas três detenções ocorreram nas comunas de Forest, Saint-Gilles e Schaerbeek e acrescentam que os dois primeiros detidos foram identificados como Tawfik A. e Salah A., respetivamente, mas não identificam a terceira pessoa detida.

Inicialmente, de acordo com as declarações do presidente da câmara de Schaerbeek, Bernard Clergayt, soube-se que a polícia deteve um suspeito no âmbito da operação desta manhã.

"Posso confirmar que houve uma operação policial que incidiu sobre uma pessoa que foi intercetada pela polícia e que sofreu uma ligeira lesão numa perna", disse Bernard Clerfayt, acrescentando que se registaram pequenas explosões relacionadas com a desativação de engenhos explosivos.

Camiões militares e agentes fortemente armados rodearam a zona de Schaerbeek. As unidades especiais da polícia federal entraram numa vivenda nesse bairro. Os arredores da zona onde se desenrolou a operação foram fechados e protegidos.

Operação está ligada ao plano de atentado em Paris

A polícia francesa avançou que a operação que decorreu esta sexta-feira Bruxelas está relacionada com a investigação sobre a detenção de Reda Kriket, de 34 anos, em Paris, que tinha armas pesadas e explosivos no seu apartamento.

Kriket foi condenado no ano passado na Bélgica, juntamente com Abdelhamid Abaaoud, o suposto líder dos ataques a Paris em novembro do ano passado.

A sua detenção, na quinta-feira, abortou um plano de ataque em fase avançada contra a França, disse o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve.

Na terça-feira, vários atentados terroristas no aeroporto de Zaventem e na estação de metropolitano de Maelbeek fizeram 31 mortos e cerca de 300 feridos na capital belga.

Na quinta-feira houve várias ações nos bairros de Jette e Schaerbeek, em Bruxelas, que levaram à detenção de seis indivíduos, havendo a registar uma nova detenção no distrito de Forest.

Conteúdo Patrocinado