2015

Pentágono diz que EUA usaram urânio empobrecido na Síria

Pentágono diz que EUA usaram urânio empobrecido na Síria

Os Estados Unidos utilizaram, por duas vezes, em 2015 na Síria os controversos obuses de urânio empobrecido em operações contra o autoproclamado Estado Islâmico, disse fonte do Pentágono.

Os obuses de urânico empobrecido são munições antiblindados, cujo uso é criticado pelos riscos que comportam para a saúde dos soldados que as usam e para as pessoas que vivem nas zonas visadas.

Segundo o Programa Ambiental da ONU, o urânio empobrecido é um "metal pesado, químico e radiologicamente perigoso", que tem "cerca de 60% da radioatividade do urânio natural".

O Pentágono refere que os obuses de urânio empobrecido foram utilizados duas vezes, a 16 e 22 de novembro de 2015, em operações de bombardeamento contra camiões cisterna do grupo extremista Estado Islâmico na Síria.

Centenas de camiões foram destruídos naqueles bombardeamentos.

Segundo o major Josh Jacques, um porta-voz do comandante das forças militares no Médio Oriente, 5.265 obuses de 30 milímetros de urânio empobrecido foram utilizadas naquelas operações.

Foram disparados a partir de aviões de ataque para o solo em combinação com outros obuses incendiários.

Aquela combinação foi escolhida para "obter uma maior probabilidade de destruição da frota de camiões", explicou o major, acrescentando que os Estados Unidos deverão voltar a usá-los contra o grupo extremista.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM