Burkina Faso

Presidente do Burkina Faso não se demite

Presidente do Burkina Faso não se demite

O presidente do Burkina Faso, Blaise Compaoré, disse que não se demite, mas que está aberto a negociações sobre uma transição de poder, num discurso na televisão no final de um dia de tumultos no país.

"Ouvi a mensagem. Compreendi-a e tive em conta o forte desejo de mudança", afirmou Compaoré, declarando-se disponível para iniciar negociações sobre "um período de transição, após o qual o poder será transferido para um presidente eleito democraticamente".

O chefe de Estado disse ainda que cancelava o estado de emergência declarado horas antes, depois de manifestantes terem entrado no parlamento, que saquearam e incendiaram.

A decisão de Compaoré, no poder há 27 anos, de rever a Constituição para prolongar o mandato presidencial levou a protestos no Burkina Faso, que atingiram níveis sem precedentes hoje, quando estava prevista a votação das alterações constitucionais no parlamento.

A União Europeia e a União Africana declararam a sua preocupação com a situação no Burkina Faso e apelaram à calma no país, tendo a organização pan-africana anunciado o envio de emergência de uma delegação, que incluirá também representantes da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental e das Nações Unidas.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM