Energia nuclear

Rússia reserva-se o direito de abandonar novo tratado nuclear

Rússia reserva-se o direito de abandonar novo tratado nuclear

Moscovo reserva-se o direito de abandonar o novo tratado nuclear, que será assinado na quinta feira, em Praga, se o sistema antinuclear norte-americano ameaçar a eficácia das suas forças nucleares, advertiu hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros russo. 

"A Rússia terá o direito de sair do tratado START se o desenvolvimento quantitativo e qualitativo do potencial de defesa anti míssil dos Estados Unidos começar a pesar sobre a eficácia das forças nucleares estratégicas ", declarou Serguei Lavrov, referindo-se ao acordo nuclear, conehcido por START, que vai ser ratificado por Barack Obama, na próxima quinta-feira.

No entanto, o chefe da diplomacia russa considerou que o novo tratado sobre desarmamento nuclear testemunha um "novo nível de confiança" nas relações entre a Rússia e os Estados Unidos, os dois antigos inimigos da Guerra Fria.

O tratado, que será assinado pelos presidentes norte-americano, Barack Obama, e russo, Dmitri Medvedev, "reflecte o novo nível de confiança entre Moscovo e Washington ", frisou Lavrov.

A Rússia e os Estados Unidos fizeram da assinatura deste acordo de desarmamento o símbolo do relançamento das suas relações, afectadas durante a presidência de George W. Bush.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado