Religião

Homem arrisca ser preso por dizer que Deus não existe

Homem arrisca ser preso por dizer que Deus não existe

Viktor Krasnov vai ser julgado por ter escrito na Internet que não acredita em Deus, à luz da controversa lei anti-blasfémia criada na Rússia.

Em causa estão estas declarações, publicadas num site humorístico russo: "Se eu disser que a coleção de contos de fadas judeus que estão a Bíblia é uma treta total, é isso mesmo. Pelo menos para mim, Deus não existe".

A frase gerou um debate no próprio site e um dos intervenientes terá denunciado Krasnov, de 38 anos, alegando que ofendeu os sentimentos dos crentes ortodoxos.

Na base da denúncia está uma lei-antiblasfémia introduzida na Rússia, na sequência do concerto que a banda Pussy Riot deu numa catedral de Moscovo em protesto contra Vladimir Putin.

Segundo o jornal "The Telegraph", Krasnov compareceu em tribunal esta semana e arrisca-se a uma pena até um ano de prisão.

O mesmo jornal avança que, no ano passado, Krasnov passou um mês numa instituição psiquiátrica a fazer exames.

O advogado de defesa já afirmou que o seu cliente é "simplesmente ateu" e que diria a mesma coisa sobre "o Dia das Bruxas ou os feriados judeus".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado