Tensão

Segundo norte-coreano deserta para a Coreia do Sul numa semana

Segundo norte-coreano deserta para a Coreia do Sul numa semana

Um homem norte-coreano desertou, este domingo, para a Coreia do Sul após cruzar a fronteira, informou o exército sul-coreano, naquela que é a segunda deserção em menos de uma semana.

O desertor foi localizado na parte norte da foz do rio Han, na cidade de Gimpo, a oeste de Seul, segundo informações do Estado-maior Conjunto sul-coreano, citadas pela agência de notícias local Yonhap.

As autoridades sul-coreanas encontram-se agora a interrogar o homem para averiguar os motivos da sua fuga para o país.

Trata-se da segunda deserção em menos de uma semana, depois de um soldado da Coreia do Norte fugir para o a Coreia do Sul através da Zona Desmilitarizada (DMZ), a fronteira fortificada que separa os dois países, na terça-feira, quando se registou o primeiro caso com estas características desde setembro de 2016.

O número de refugiados norte-coreanos na Coreia do Sul alcançou os 30 mil no final do ano passado, segundo dados do Ministério da Unificação de Seul, mas a maioria das deserções aconteceu através da fronteira da Coreia do Norte com a China.

O número anual de desertores tem aumentado continuamente, de 1384 em 2005 para 2914 em 2009, mas caiu entre 2011 e 2015 devido ao aumento do controlo norte-coreano na fronteira e ao endurecimento das sanções aos que são apanhados, segundo dados do ministério.

As duas Coreias permanecem tecnicamente em guerra, já que o conflito em que se opuseram entre 1950 e 1953 foi suspenso com um cessar-fogo que nunca foi substituído por um tratado de paz.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM