Mundo

Supremo dos EUA suspende plano de corte de emissões poluentes proposto por Obama

Supremo dos EUA suspende plano de corte de emissões poluentes proposto por Obama

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos suspendeu na terça-feira um ambicioso programa de redução de emissões poluentes por centrais térmicas proposto pelo Presidente norte-americano, Barack Obama.

A intervenção da mais alta instância judicial dos Estados Unidos foi requerida por 27 estados, na maioria governados pelo partido Republicano, que contestam o programa de promoção de energias limpas, que Obama assumiu como um dos pilares da sua política de combate às alterações climáticas.

A decisão suspende a aplicação do "Clean Power Plan" (Plano da Eenergia Limpa), concebido pela Agência de Proteção ambiental (EPA) dos Estados Unidos e que impõe às centrais elétricas reduções drásticas das emissões de dióxido de carbono (CO2, um dos principais agentes do efeito de estufa), de 32% até 2030, em relação aos níveis de 2005.

O Supremo norte-americano decidiu por uma maioria de cinco juízes de entre os nove que deliberaram sobre a questão, com os quatro magistrados que votaram contra a manifestarem publicamente o seu desacordo com a decisão.

Conteúdo Patrocinado