O Jogo ao Vivo

EUA

Trump condena confrontos em Charlottesville

Trump condena confrontos em Charlottesville

O presidente dos Estados Unidos condenou "tudo o que representa o ódio" e apelou à unidade, depois dos confrontos violentos na marcha supremacista branca em Charlottesville, no Estado da Virgínia.

"Devemos estar todos unidos e condenar tudo o que representa o ódio", escreveu Donald Trump através da sua conta na rede social Twitter.

O presidente norte-americano, que está de férias de verão no seu clube de golfe de Bedminster, em Nova Jérsia, disse ainda que "não há lugar para este tipo de violência nos Estados Unidos".

Numa outra mensagem, salientou: "Não interessa a cor, credo, religião ou partido político, somos todos americanos primeiro", em alusão ao lema de campanha que utilizou - "America first" ("América primeiro").

Centenas de pessoas envolveram-se em confrontos violentos na sequência de um protesto nacionalista organizado no centro da cidade de Charlottesville, com apoiantes da manifestação e pessoas que estão contra o protesto a gritarem, trocarem murros, lançarem garrafas de água e "sprays" químicos uns contra os outros.

Depois da marcha, um veículo abalroou várias pessoas anti-racismo numa rua da cidade. Pelo menos uma morreu e sete ficaram feridas.

O governador da Virginia declarou o estado de emergência em resposta a este protesto e, através da sua conta no Twitter, disse que tomou esta decisão para "ajudar o Estado a responder à violência" na marcha de Charlottesville, a cerca de 160 quilómetros de Washington.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM