EUA

Trump recua na defesa de "castigo" para mulheres que abortem

Trump recua na defesa de "castigo" para mulheres que abortem

O milionário Donald Trump, que disputa a nomeação dos republicanos à presidência dos Estados Unidos, recuou nas suas afirmações sobre o aborto ilegal e disse que o médico que o pratica é que deve ser "legalmente responsável".

Em entrevista ao canal de televisão MSBNC, Donald Trump afirmou ser a favor de tornar o aborto ilegal, salvo em algumas exceções.

Quando questionado sobre se uma mulher deveria ser castigada por fazer um aborto ilegal, Donald Trump afirmou que a mulher deveria ser sujeita a "algum tipo de castigo".

Em comunicado, divulgado depois da entrevista pela sua campanha, Donald Trump refere que, se ilegalizar o aborto, o "médico ou qualquer outra pessoa que pratique um ato ilegal deverá ser responsável legalmente, não a mulher".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado