Mundo

Voo esgotado evitou que chinês partisse no avião que se despenhou

Voo esgotado evitou que chinês partisse no avião que se despenhou

Kingong planeava partir de férias com quatro amigos que seguiram no avião da AirAsia que se despenhou no domingo com 162 pessoas a bordo, mas, quando decidiu adquirir o bilhete, o voo já estava esgotado.

"Os bilhetes já estavam esgotados. Eu adiei para ir hoje, mas, com o acidente, cancelei. Quero ver os meus amigos", contou à Lusa, afirmando-se "muito triste".

O chinês, que vive na Indonésia, faz parte do grupo de dezenas de familiares e amigos dos passageiros do voo da AirAsia que têm passado os últimos dias no centro de crise instalado no Aeroporto Internacional de Juanda, em Singapura.

"O avião caiu no mar, não explodiu. É por isso que nós esperamos que haja pessoas ainda vivas. Talvez eles tenham conseguido nadar no mar", disse, confessando uma "esperança" que é partilhada por vários familiares, dado que "até agora apenas encontraram sete corpos".

Kingong questiona a hora em que o avião partiu, porque "a situação atmosférica não estava boa", e ainda a experiência do piloto.

Na sua opinião, o facto de voar na AirAsia ser "muito barato" faz com que o serviço também não seja "tão bom".

"Eu quero ver os sete corpos, quem são eles", sublinhou, antes de descrever alguns dos seus melhores amigos que viajavam no voo da AirAsia.

Depois de terem sido surpreendidos, na terça-feira, com a notícia da descoberta do aparelho, vários familiares transmitiam hoje sinais de maior tranquilidade.

As dúvidas sobre o voo QZ8501 têm gerado ansiedade junto de familiares e amigos, mas também entre os viajantes que passam no Aeroporto Internacional de Juanda, em Surabaia.

As várias televisões espalhadas pela área de restauração e comércio do aeroporto, sintonizadas em canais de notícias, têm captado a atenção de dezenas de pessoas, sendo habitual ver grupos de viajantes parados por longos minutos a assistir às imagens que vão passando.

Entretanto, esta tarde, o centro de crise de apoio aos familiares foi transferido do aeroporto para junto do Hospital Bhayangkara, em Surabaia, onde estão a ser identificados dois dos sete corpos encontrados.

O avião da AirAsia que partiu da cidade indonésia de Surabaia com destino a Singapura no domingo levava 162 pessoas a bordo e despenhou-se perto de Pangkalan Bun, na ilha indonésia de Bornéu.

* Enviada da agência Lusa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM