O Jogo ao Vivo

Mundo

Brasileiro que foi ao seu próprio velório cansado da fama

Brasileiro que foi ao seu próprio velório cansado da fama

O brasileiro que foi ao seu próprio velório está cansado de ser famoso. Já conhecido como o "morto-vivo", Gilberto Araújo, de 41 anos, passou os últimos dias a dar entrevistas. "Já não consigo dormir", desabafa.

Recorde-se que o caso insólito aconteceu no passado domingo, na cidade de Alagoinhas, a cerca de 100 quilómetros de Salvador, no Brasil.

Os familiares de Gilberto Araújo, de 41 anos, lavador de automóveis de profissão, enganaram-se quando acorreram ao Departamento da Polícia Técnica para reconhecer um corpo e tomaram-no - dada a semelhança - como sendo o de Gilberto. Trouxeram-no para casa, encomendaram o caixão e, no domingo à noite, receberam amigos e familiares para o velório.

Gilberto veio a descobrir o que se passava quando telefonou para um amigo que - claro - estava no velório. O amigo ficou incrédulo e disse que só podia ser brincadeira porque estava justamente no seu velório.

Então, Gilberto correu a casa para confirmar a notícia."Foi um susto. As meninas caíram, desmaiaram, Teve gente correndo. A rua encheu de moto, de carro, de tudo", disse ao jornal "O Globo" a vendedora Maria Menezes.

Agora, Gilberto Araújo é uma estrela. Deu entrevistas às estações de televisão, rádios e jornais e é reconhecido na rua como o "morto-vivo". Já estou cansado desse negócio. Não consigo dormir mais. Estou exausto", relata em entrevista ao Globo.

Há também que afirme que este caso foi pensado para dar publicidade ao lavador de automóveis, facto que Gilberto desmente. Se o insólito serviu para alguma coisa foi para demonstrar "o quanto a família o ama", garante o brasileiro.

Conteúdo Patrocinado