Mundo

Homem é apanhado no Facebook quatro anos depois de fingir a própria morte

Homem é apanhado no Facebook quatro anos depois de fingir a própria morte

Um homem simulou a própria morte em 2011 e foi desmascarado quatro anos depois, por causa do Facebook.

Darío Leites do Santos, de 44 anos, decidiu simular o seu próprio afogamento, na Argentina. Para a família e os amigos, este informático tinha mesmo morrido no rio Uruguai, mas a verdade é que Darío falseou a sua morte para fugir para o Brasil com uma mulher.

O homem conseguiu enganar toda a gente, refez a vida no novo país e até se tornou pai de um filho. O golpe teria sido perfeito se Dário não decidisse começar a usar o Facebook para entrar em contacto com um antigo amigo... "Não estou morto, estou a festejar ahah", terá dito, denunciando-se a si próprio.

Depois de se desmascarar, continuou pela rede social e começou a partilhar diversas imagens suas no Facebook, para mostrar aos amigos que estava bem.

Tudo indica que Dário Leites dos Santos tomou a decisão de fingir a sua própria morte para fugir às diversas dívidas que foi acumulando na sua empresa. Aproveitou um passeio pelo rio entre amigos para, a 2 de janeiro de 2011, cair ao rio Uruguai e ser dado como desaparecido. A polícia local e a Guarda Costeira procuraram, sem sucesso, o seu corpo. Mais tarde, deram à margem as roupas que usara naquele dia, levando à confirmação da morte por parte dos familiares.

Os amigos, no entanto, sempre desconfiaram. Ao jornal "El Periscópio", garantiram que sabiam "que ele estava com muitas dívidas". "Mas nunca acreditamos que ele nos ia enganar e fingir desaparecer no rio", disse um amigo.

Legalmente, o homem continuou a ser considerado como "pessoa desaparecida"... até agora.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM