Mundo

Mulher mais rica do mundo manda pobres trabalhar

Mulher mais rica do mundo manda pobres trabalhar

A mulher mais rica do mundo, a australiana Gina Rinehart, disse que todos aqueles que têm "inveja de gente com dinheiro" deviam parar de se queixar e trabalhar mais. Já não é a primeira vez que a australiana faz comentários que geram polémica mas, desta vez, o Governo australiano considerou as declarações "insultuosas".

"Se tens inveja da gente que tem dinheiro, não fiques aí sentado a queixar-te. Faz alguma coisa para ganhar dinheiro: passa menos tempo a fumar e a fazer amigos e mais tempo a trabalhar". Foram estas as palavras de Gina Rinehart, a mulher mais rica do mundo, que, nos últimos dias, estiveram no centro da polémica.

A mulher não conteve as palavras e ainda aconselhou pobres e "invejosos" a "beberem menos". Numa crítica aos governantes, protestou contra a subida de impostos e aconselhou a que se dê as "boas-vindas aos investimentos se querem ajudar os pobres". Caso contrário, ironiza, até existe uma alternativa: "Chama-se Grécia", concluiu.

Gina Rinehart, dona de uma fortuna de cerca de 14 515 milhões de euros, enriqueceu depois de herdar o dinheiro e de se ter tornado a principal acionista da empresa mineira australiana Hancok.

Esta não foi a primeira polémica em que Gina Rinehart esteve envolvida. A herdeira já levou a tribunal vários membros da família - inclusive três dos quatro filhos - devido desavenças quanto ao controlo dos milhões da família.

Trava também uma ação judicial, da qual deverá sair vencedora, com o Governo australiano para que se batize uma cadeia montanhosa com o seu apelido da sua família, Montes Hancock.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado