África do Sul

Recém-nascido enterrado vivo pela mãe em túmulo improvisado

Recém-nascido enterrado vivo pela mãe em túmulo improvisado

Um recém-nascido foi resgatado de uma vala, na África do Sul, três dias depois de a mãe o ter enterrado com receio da reação dos pais, noticiou a imprensa local na quinta-feira.

O bebé foi encontrado na cidade de Paddock, na província de KwaZulu-Natal, depois de trabalhadores da fábrica onde a mulher trabalhava - próxima do local da sepultura - terem ouvido a criança chorar.

A mulher de 25 anos, que confessou o crime às autoridades, improvisou um túmulo, feito de madeira e areia provenientes da fábrica, onde enterrou o filho recém-nascido.

"Com a comoção geral, a mãe acabou por confessar que a criança era sua e explicou que tinha medo da reação dos pais, que não iam aprovar um segundo filho", explicou à imprensa Gerald Mfeka, chefe da polícia, que disse ter encontrado o rapaz escondido entre pedaços de madeira e coberto com areia.

O bebé foi levado para a unidade de cuidados intensivos do Hospital Regional de Port Shepstone, nas redondezas de Paddock. De acordo com a porta-voz da unidade hospitalar, Phumza Morai, a vítima ainda está internada mas está a "melhorar e a recuperar bem".

Segundo o "South Coast Herald", a mulher, que está acusada do abandono do filho, foi presente ao tribunal de Izingolweni, esta quarta-feira, de onde saiu com um aviso, disse Gerald Mfeka, que não confirmou a data da próxima sessão.

O caso está a ser investigado pela Unidade de Ofensas Sexuais e Proteção de Menores de Port Shepstone.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM